Guarda Municipal de Petrolina

Páginas

sexta-feira, 27 de abril de 2012

GUARDA MUNICIPAL DE PETROLINA COMEMORA NO DIA 27 DESTE, 18 ANOS DE EXISTÊNCIA

 


 Criada com a missão de fazer a proteção dos Bens Serviços e Instalações Públicas do Município, comforme o estabelecido na Constituição Federal no Parágrafo 8º do Artigo 144, Cap. 3º da Segurança Pública, a corporação atinge sua maioridade, destacando algumas conquistas importantes para o firmamento da Instituição como  Órgão de Segurança Pública doÓrgão de Segurança Pública do Município de Petrolina.
Para o Comandante da corporação, José Juraci do Nascimento Silva, o momento é ímpar para os 118 profissionais que lembram o caminho percorrido até atingir a data representativa de 18 anos. “Foram, de fato, muitas conquistas como o porte de arma e a sede própria, que será entregue neste ano. Esperamos crescer ainda mais para continuar prestando um bom serviço à comunidade de Petrolina. As ações integradas com as instituições de Segurança Pública  são cada dia mais constantes, resultado do trabalho feito para qualificar a corporação e manter o foco de crescimento, estando a população certa,  que pode contar com a Guarda Municipal”, explicou. Com diversos segmentos de atuação, como Defesa Civil, Brigada de Combate á Incêndio, Grupamento de Pesquisa e Instrução (GPI), que faz um trabalho preventivo nas escolas com palestras e o Projeto Guarda Mirim, todos exercídos por Guardas Municípais, no último ano a Guarda Municipal também ganhou mais uma função operacional, o Comando de Operações Integradas (COI).
Responsabilidade
O Grupamento, que é composto por 50 guardas, foi implantado pela Secretaria Municipal de Segurança Cidadã. Entre as funções do grupamento, composto pelos GMs da linha de frente, está a segurança redobrada dos Bens, Serviços e Instalações Públicas. O COI também será responsável pelo sistema de videomonitoramento e monitoramento eletrônico, que está em fase de implantação no Município.

terça-feira, 24 de abril de 2012

RECADASTRAMENTO DO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA, LEVA CENTENAS DE PESSOAS AO CENTRO DE CONVÊNCÕES

Com o apóio da Guarda Municipal, a Superintência de Habitação de Petrolina, realizou nestes últimos dias o recadastramento  das famílias inseridas no Programa minha casa minha vida do Governo Federal, no Centro de Convenções do Município. Em virtude do grande quantitativo de pessoas formando longas filas, e com denúncias  de que haviam alguns desonestos tentando passar na frente dos que já estavam no local a mais tempo,  provocando tumulto, o Comando da Guarda enviou um efetivo considerável inclusive os novos alunos á Guarda Municipal, que estão em processo de estágio esperando a nomeação  prevista para o inicio do mês de maio deste. Para os novatos, a experiência inicial deu-lhes a oportunidade de perceber a dinâmica do serviço que os mesmos irão enfrentar de agora em diante. O resultado positivo, e que em termos gerais o recastramento foi tranquilo.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

GUARDA CIVIL TROCA TIROS COM QUATRO MELIANTES QUE TENTARAM ROUBAR SUA ARMA E MOSTRANDO AGILIDADE A MESMA BALEOU DOIS.

Crime aconteceu na tarde desta quinta-feira (5) na Brasilândia.
Durante confusão, dois criminosos também foram atingidos.



Uma guarda-civil metropolitana de 36 anos foi baleada na tarde desta quinta-feira (5) em frente a uma creche da Zona Norte de São Paulo. Segundo a GCM, ela foi atingida após quatro criminosos a abordarem para roubar a arma dela. A guarda estava na Rua Antônio Susini, na região da Brasilândia, para prestar apoio a uma ação da Prefeitura. Ela estava acompanhada de um outro guarda quando os suspeitos fizeram a abordagem.
Houve luta corporal e, durante a confusão, disparos de tiros. Dois criminosos também foram atingidos. A guarda e um dos suspeitos foram encaminhados para o Hospital Geral de Taipas para receber os primeiros socorros. De acordo com a GCM, o terceiro ferido foi para o mesmo hospital após tentar fugir.

Preso agressor de GCMf na Fó‏

Equipes do Canil deram Apoio a IR/FÓ nesta sexta feira 13/04/2012 na prisão do meliante que efetuou o disparo que feriu a GCMf Patricia no QRU do ultimo dia 05/04/2012, o meliante estava escondido em uma residencia na região da própria freguesia do Ó, onde em apoio a VTr P30 209 Cd Djalma e VTr do Denarc (Policia Civil) Enc Natalio, diante a chegada das equipes da GCM e Policia Civil o meliante não esposo nenhuma reação de fuga se entregando imediatamente e confirmando seu envolvimento no ocorrido, e também houve o reconhecimento do GCM Martins que estava no dia dos fatos juntamente com a GCMf, encaminhado ao Plantão do 28DP (segunda seccional) onde ficou a disposição da JUSTIÇA .




quinta-feira, 19 de abril de 2012

Guarda Municipal de Petrolina garante segurança a evento realizado pela Secretaria de Saúde





Atraídos pela movimentação do Mutirão Petrolina Saudável, realizado nesse sábado (14), no bairro José e Maria, uma grande quantidade de  moradores compareceram à unidade de Atendimento Multiprofissional Especializado – AME Saúde da Família Lia Bezerra, em busca de serviços de saúde. No intuito de estimular a promoção da saúde e a prevenção de doenças foram ofertados ao  público masculino o exame PSA, o teste rápido de glicemia e hepatite, verificação de pressão arterial e do índice de massa corporal, consulta médica, pesquisa de câncer bucal, vacinação, entre outros serviços.

Desde 2011, a Secretaria Municipal de Saúde de Petrolina (SMS) vem desenvolvendo a Política de Saúde do Homem, como preconiza o Ministério da Saúde, mas ainda há dificuldade em atrair esse público para as unidades de saúde, explicou a secretária de saúde, Lucia Giesta. “Sempre buscamos medidas alternativas para conscientizar os homens sobre a importância de cuidar da saúde, buscando-os nas comunidades e nos locais que mais frequentam, e ofertando outras possibilidades de horários como no mutirão aos sábados”, relatou a gestora, salientando que no Petrolina Saudável a participação desses homens vem aumentando. “Com o Programa, conseguimos atingir um público maior a cada semana, especialmente na realização do exame PSA, que é um procedimento muito importante para o diagnóstico do câncer de próstata”, completou.

Em média, o município realiza 6 exames desse tipo por dia em seus postos de coleta. Na abertura do Petrolina Saudável, no bairro Dom Avelar, foram realizados 70, e nesse sábado, no José e Maria, 119 homens fizeram o exame. “Eu já tinha feito o exame da próstata uma vez, mas faz muito tempo. Agora, eu tive a oportunidade de fazer de graça. Esse programa é muito bom porque a pessoa chega, é atendida na hora e não precisa ir para longe, é tudo aqui, pertinho de casa”, afirmou o soldador Domingos José da Silva, enquanto realizava a coleta de sangue.

Exame PSA – a análise da dosagem de proteína chamada Antígeno Prostático Específico (PSA) no sangue permite a identificação de possíveis tumores malignos na próstata.

Qualificação: Em última etapa de processo seletivo, candidatos iniciaram estágio supervisionado


Os aprovados no concurso público da Prefeitura Municipal de Petrolina para os cargos de Guarda Municipal, Agente da Autoridade de Trânsito e Fiscal de Transportes iniciaram ontem (17) a etapa de estágio supervisionado do cronograma do Curso de Formação, quinta e última etapa do processo seletivo iniciado em setembro de 2011. As aulas acontecem na Autarquia Educacional do Vale do São Francisco/ Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (AEVSF/FACAPE) para 61 classificados.

Etapa também eliminatória, o plano de aula, elaborado pela Escola do Servidor do município, cumpre as determinações da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e Ministério da Justiça (MJ), compreendendo a participação de entidades como a Guarda Municipal, Polícia Militar, Federal, Agência de Trânsito e Corpo de Bombeiros. Ao todo, serão 620h/aula ministradas por 30 instrutores. Os candidatos já passaram por instruções de Ordem Unida, Defesa Pessoal, Chefia e Liderança, entre outras, com ações técnicas e práticas. A média para aprovação será de nota sete.

O Estágio Supervisionado, segundo a coordenação do curso, funciona como dispositivo de integração entre os candidatos e o ambiente de trabalho. Ontem, essa etapa, que cumpre cronograma de 50h e será realizada até o próximo dia 03 de maio, foi iniciada para os 28 candidatos a agente de trânsito e 10 a fiscal de transporte. O estágio acontece na Empresa Petrolinense de Trânsito e Transporte Coletivo (EPTTC). Hoje (18), será a vez dos 20 alunos para Guarda Municipal que terão suas instruções ministradas na sede da Secretaria de Segurança Cidadã, localizada no Parque Josepha Coelho.

“Os candidatos estão passando agora por uma importante etapa do processo seletivo, que além de todo apanhado teórico, agora passaram a ver o aprendizado na prática. Há muitos anos que não havia concurso para agregar novos profissionais à corporação – Guarda Municipal e Petrolina é uma cidade que não para de crescer, necessitando de atualização diária e de pessoas que contribuam com esse desenvolvimento seguro. Agora, com novos Guardas podemos atender, cada vez mais, a segurança e o patrimônio da nossa cidade”, afirmou o secretário de Segurança Cidadã, Cel. Daniel Ferreira.

Após o estágio supervisionado, os candidatos ficarão à disposição das secretarias. O curso será encerrado no próximo dia 04 de maio.

Texto: Juciana Cavalcante
Foto: Marcizo Vitor
Assessoria de Comunicação Social
Prefeitura Municipal de Petrolina
18/04/2012

terça-feira, 17 de abril de 2012

Segurança Cidadã


 

Centenas de crianças são atendidas através do Programa Guarda Mirim no distrito de Rajada

Desde que foi criado, a meta do Programa Guarda Mirim era atender crianças de 8 a 12 anos e melhorar seu desempenho na escola, além de propor novos horizontes referentes à cidadania e à própria educação. O Programa, que já atendeu mais de 600 estudantes da rede pública de ensino de Petrolina, continua levando ensinamentos e deixando um rastro de benefícios por onde passa.

O interesse despertado na comunidade como um todo, já chega as mais diversas instituições por parte de gestores e educadores, que encontraram na ação desenvolvida em uma iniciativa da Prefeitura Municipal, mais um estímulo para desenvolver novas potencialidades nas crianças. É o que relata a diretora da Escola Estevão Rodrigues Coelho, Maria Célia Coelho. “Acredito que esse projeto tem somado com nossa escola. Nossa expectativa, assim como os exemplos já vistos em outras localidades, é que ele contribua na melhora da disciplina dos estudantes”, destacou.

Além do trabalho com a disciplina, a equipe de pesquisa e instrução da Secretaria de Segurança Cidadã, composta pela Guarda Municipal, transmite ainda conhecimentos sobre Ordem Unida, Direitos Humanos e Ambiental e Defesa Civil. Ao todo, o programa que mediante a alta demanda já atende crianças de até 13 anos em uma nova roupagem da ação através da atividade itinerante, cumprem carga horária de 20h/aulas.

Principal alvo do Programa, as crianças mantém a empolgação ao ver assuntos não habituais. Para o estudante Paulo Leite, de 11 anos, participar do Guarda Mirim está sendo muito gratificante. “Estou gostando de tudo que eles tem me ensinado, quero muito ser um Guarda Mirim”, frisou.

Após o curso que habilita a ser Guarda Mirim, podendo atuar dentro de sua comunidade com instruções aos demais sobre a Defesa Civil e os cuidados necessários para se viver em uma sociedade harmoniosa, os integrantes receberão, carteirinha e camisas.

Texto: Juciana Cavalcante
Foto: André Nazário
Assessoria de Comunicação Social
Prefeitura Municipal de Petrolina
17/04/2012

domingo, 8 de abril de 2012

MAIS UMA MARCHA AZUL MARINHO, DESTA VEZ SERÁ EM FORTALEZA PARA APOIAR NOSSOS IRMÃOS DO NORDESTE...NÃO PERCA
Caros navegantes,
Vejam abaixo a grande necessidade de MARCHARMOS BRASIL AFORA PARA EXCLARECER A VERDADE SOBRE AS GUARDAS MUNICIPAIS.
O papel das MARCHAS AZUL MARINHO em todo o Brasil é justamente exclarecer a toda sociedade o que as Guardas Municipais realmente podem realizar na área da segurança pública em prol do povo brasileiro, hoje se ve muitos pseudos especialistas falando de forma equivocada sobre este assunto, de forma polêmica, confundindo toda a sociedade. Este assunto deve ser tratado por Guardas Municipais Especialistas e que já possuam conhecimento farto para tratar de maneira clara e transparente, pautado na mais absoluta luz da lei.
POR ISSO DIA 09 DE ABRIL, NA PRÓXIMA SEGUNDA FEIRA ESTAREMOS REALIZANDO MAIS UMA MARCHA AZUL MARINHO, DESTA VEZ NA CIDADE DE FORTALEZA E LEVANDO A TODO O NORDESTE A EVOLUÇÃO DAS GUARDAS MUNICIPAIS.
Metade das capitais já tem ou prepara guarda municipal armada para ser "polícia preventiva.
Guarda Municipal de Aracaju tem como uma das missões exercer atividades de policiamento.
Criada para proteger o patrimônio público das cidades, as guardas municipais ainda lutam para ganhar reconhecimento como uma força de segurança no país. Em meio à falta de regulamentação sobre a função dessas tropas, as capitais brasileiras passaram a armar os guardas, que em algumas cidades . Segundo levantamento feito pelo UOL, 13 capitais já usam armas ou estão com processos em andamento.
Segundo o Ministério da Justiça, existem hoje mais de 86 mil guardas municipais no Brasil, que atuam em uma profissão sem regulamentação federal. Além de armas, a categoria –que ainda não possui sequer um órgão sindical nacional-- reivindica que as guardas sejam regulamentadas como “polícia preventiva” e atuem para evitar crimes nas cidades, e não apenas na segurança do patrimônio.
De acordo com o Estatuto do Desarmamento, de 2003, os municípios com mais de 50 mil habitantes podem armar suas guardas municipais. Desde lá, muitas capitais adotaram o uso de armamento pela guarda. Cidades como São Paulo, Porto Alegre, Vitória, Florianópolis, Curitiba, Belém e Aracaju já usam armas há algum tempo.
Outras capitais estão em processo avançado e devem passar a usar armas em breve, como Belo Horizonte e Goiânia, onde os convênios com a PF (Polícia Federal) –responsável pelo porte de armas-- já foram assinados. Na capital mineira, por exemplo, as armas já foram compradas, e apenas os portes são aguardados.
No Nordeste --região onde o número de homicídios vem crescendo-- é que se verifica o maior interesse atual em armar as guardas. Recentemente as prefeituras de Natal e Salvador anunciaram convênios com a PF para fornecer o porte aos guardas. Em João Pessoa, um projeto que prevê o uso de armas foi aprovado pela Câmara de Vereadores em dezembro de 2011. Em Maceió, um projeto encaminhado pela prefeitura está em análise desde 2010 na Polícia Federal.
Segurança desarmada
Em outras capitais, como Rio de Janeiro, Recife e Fortaleza, os guardas ainda fazem a segurança de prédios desarmados, e não há previsão de uso de armamento. E foi justamente a atuação desarmada que gerou polêmica esta semana, quando os guardas municipais de Fortaleza iniciaram um protesto por conta de dois casos de violência sofrido no início da semana.
No último domingo (25), dois guardas foram baleados por torcedores no terminal de ônibus do bairro Antônio Bezerra, após o clássico entre Ceará e Fortaleza. No mesmo dia, outros guardas não conseguiram impedir uma invasão e assalto à Câmara de Vereadores --eles ainda foram algemados durante a ação.
Em protesto, os guardas paralisaram as atividades na quarta-feira (28), mas voltaram parcialmente na quinta-feira (29), após a prefeitura anunciar a criação de um grupo para discutir o assunto. Mas eles prometem só voltar às atividades de patrulhamento em locais de risco após o município aceitar comprar armamento.
“Essa discussão precisa passar também pela sociedade. Defendemos o armamento, mas de forma responsável, com capacitação. A gente quer que arme o servidor, mas não é só pegar uma arma e mandar ir para rua sem está preparado. Tem que ter treinamento. Só que a gente está pressionando as autoridades porque todo meliante tem uma arma de fogo e nós, só um cacetete. Nem algema todos os guardas têm. E fazemos vigilância em escolas, hospitais de locais perigosos, não dá mais para seguir assim”, disse Márcio Cruz, presidente do Sindicato dos Guardas Municipais do Ceará.
Distorção de funçãoLegalmente, as guardas deveriam atuar apenas na proteção de bens, serviços e instalações das cidades. Mas não é isso que ocorre em algumas cidades. Em Aracaju, por exemplo, a guarda municipal tem como uma das missões "coordenar e exercer atividades de policiamento, fiscalização e vigilância ao meio ambiente, bem como os objetos e áreas que integram o patrimônio histórico, cultural, artístico, turístico e paisagístico local."
"Para proteger o bem público, as guardas municipais têm de estar armadas e ter os recursos necessários.
Luna defende que Maceió --capital com maior taxa de homicídios do país, 107 para cada 100 mil habitantes, segundo o Mapa da Violência 2012--, mas avalia que existem exigências que encarecem e dificultam o processo. "Temos uma dificuldade de implementar por conta de uma grade curricular sugerida pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, que envolve 600 disparos. Se você somar isso para 850 guardas, fica uma fortuna. Esse está sendo o principal entrave. Estamos vendo se essa grade pode ser flexibilizada ou pegarmos o mais preparados fisicamente e psicologicamente para o corpo armado da guarda", afirmou.
Polícia preventiva
A discussão sobre os critérios para regulamentação dos guardas está ocorrendo no Congresso, e pode resultar em mais poderes à categoria. Na quarta-feira, comandantes de guardas municipais, sindicalistas e parlamentares defenderam a regulamentação do trabalho da categoria na prevenção da violência. O tema foi discutido em audiência publica da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados. Segundo sindicalistas, a ideia é dar um leque maior de atuações às guardas.
“Hoje, temos polícia de pronto atendimento que atua depois do ato de violência. Queremos desenvolver o papel de uma polícia preventiva, próxima do cidadão, dando a ele a sensação de segurança”, disse o presidente do Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos da Cidade de São Paulo, Carlos Augusto de Souza, que faz parte de um grupo de trabalho criado pelo Ministério da Justiça, em 2011, para discutir a regularização da profissão.
O deputado Vicentinho (PT-SP) também defendeu a ação preventiva das corporações. “A guarda municipal tem de ter uma atuação pacífica, pacificadora e comunitária. Ela deve atuar sobre a causa, não a consequência”, afirmou.
Fonte: Agência Câmara 
 

terça-feira, 3 de abril de 2012

O CORRETO USO DE ALGEMAS


Consultor Especialista em Segurança e Prevenção Graduado em Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública e Patrimonial
Já foi largamente difundida a nova "Súmula Vinculante do STF", que tem como mote a disciplina para o uso legal das "algemas" quando da condução de presos, bem como sua permanência durante as audiências.
É a Súmula Vinculante Nº 11, que diz:

"Só é lícito o uso de algemas em caso de resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso ou de terceiros, justificada a excepcionalidade por escrito, sob pena de responsabilidade disciplinar civil e penal do agente ou da autoridade e de nulidade da prisão ou do ato processual a que se refere, sem prejuízo da responsabilidade civil do Estado".

Para os policiais, na prática, isto significa dizer que de agora em diante, sempre que houver alguma prisão, sendo o preso imobilizado, "devem justificar por escrito qual foi a necessidade de terem feito o uso das algemas". Basta, a princípio, que seja consignado na dinâmica do registro de ocorrência ou no corpo do Auto de Prisão em Flagrante, os motivos alegados para a necessidade das pulseiras de aço. Portanto cobrem do policial plantonista que fará o RO (ou BO) que isto seja escrito com destaque.

Situação ainda mais complicada será quando não for o caso de um flagrante ou cumprimento de mandado de prisão. Como levar presos para depoimentos na Justiça, missão que cabe principalmente à policiais civis e agentes penitenciários. Isso porque não há registro, então, onde fazer o tal relatório? É trabalhoso, mas pode ser redigido mesmo à mão no documento utilizado para recibo de preso, e para delegacias ser consignado em RCA - (Registro e Consignação em Ata) a cada transporte de custodiado. Chato, mas assim os agentes e policiais encarregados da condução do preso tiram "o seu da reta".

Mas o que causa espanto são os motivos e a "oportunidade" para tratar do assunto. Desde 1984 esperava-se a regulamentação do uso das algemas. Sim, por 26 anos houve omissão, já que segundo o artigo 199 da Lei de Execuções Penais (LEP), o emprego de algemas seria disciplinado por Decreto Federal. E apenas agora, quando a Polícia Federal conseguiu uma enorme evolução no desempenho de suas funções, com investigações chegando aos tronos que nunca antes chegaram, o Judiciário resolveu tomar a frente e legislar através de súmula. Nestes anos todos não importava a dignidade humana então? Porque o súbito interesse somente agora?

Penso sim, que em determinados casos o uso de algemas pode ser evitado, como nas prisões por dívida alimentícia, nas quais normalmente o conduzido não é bandido. Mas em outros, notadamente no campo penal, deve ser feito tal e qual qualquer polícia no mundo. O Sr. está preso, mãos para trás, algemas, "o Sr. tem o direito de permanecer calado ou tudo o que disser pode e deverá ser usado contra o Sr. no tribunal" e tchau.

A diferença de lá para cá não é a eventual situação de constrangimento a que o criminoso é submetido. Aqui a diferença é o circo que se faz, com comunicação prévia à imprensa para alguns delegados ficarem famosos, e em certos casos sim, invade a privacidade e desrespeita a dignidade do preso, que pode ser ou não inocente. Os policiais na hora que o prendem "o suposto infrator da lei" não sabem. Só quem dirá é o juiz no fim do processo, mas a prisão tem que ser feita, e de forma segura. "Mas na mídia escrita, falada e televisada, a condenação e execração pública é sempre prévia...".

Por causa de todo este aspecto cinematográfico que vem se dando às operações das polícias, quem paga o pato no final é o policial que está lá, trabalhando e cumprindo seu dever, colocando a cara a tapa.

GCM de Mauá terá arma da corporação 24 horas
Depois de São Caetano e Ribeirão Pires, agora foi a vez da GCM (Guarda Civil Municipal) de Mauá ser beneficiada na Justiça com o uso de arma de fogo fora do horário de serviço. A diferença para os outros dois municípios, no entanto, é que os 188 guardas portem os revólveres calibre 38 apenas da corporação e não armamento particular.
O juiz titular da 2ª Vara Criminal do Fórum de Mauá, Jomar Juarez Amorim, concedeu parcialmente o habeas corpus preventivo em favor dos GCMs e proposto pela Secretaria de Segurança Pública Municipal. A Prefeitura entrou com pedido de reforma da decisão no TJ-SP (Tribunal de Justiça) do Estado de São Paulo - ainda não julgado.
Na sentença, o juiz autoriza que os guardas relacionados nos autos, 188, de um efetivo de 222, portem arma da corporação também fora do expediente, declarada a inconstitucionalidade do artigo 6, inciso 4º, da lei federal 10.826/03, conforme entendimento dos desembargadores do tribunal.
A legislação proíbe que os integrantes das guardas civis municipais com mais de 50 mil e menos de 500 mil habitantes, caso de Mauá (417.281 habitantes pelo Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 2010), utilizem a arma após o horário de trabalho. O Ministério Público manifestou-se pela concessão da ordem.

EXÉRCITO

Apesar do recente aval da Justiça, a corporação ainda não está autorizada a portar a arma funcional fora do horário de trabalho. "Não temos armas para todos hoje. O que não seria justo beneficiar apenas alguns", afirmou o secretário de Segurança Pública, Carlos Wilson Tomaz.
A equipe do Diário ouviu vários guardas, que reclamaram da falta de armamento - muitos revólveres sem manutenção.
O titular da Pasta garantiu a compra de mais 60 revólveres calibre 38. "Antes de tudo, precisamos de autorização do Exército", explicou Tomaz - a previsão é que o processo todo gire em torno de 60 dias . "As armas devem ser entregues em junho para todos usarem por 24 horas", afirmou.
Hoje, a arma funcional permanece na sede da corporação, após o turno de trabalho do guarda-civil. "Temos armas para tocar o serviço em regime de folga, não para uso 24 horas", acrescentou. Os 188 guardas passaram por exames psicológicos e curso de tiro.
Na reforma da sentença, a Prefeitura quer estender o benefício para que os guardas possam portar arma particular fora do expediente - ainda não julgado no TJ. Os autos estão nas mãos do juiz criminal de primeira instância.

Guarda Municipal de Juazeiro do Norte pode usar arma de fogo ainda neste ano
Enquanto a Guarda Municipal de Fortaleza discute a possibilidade de usar arma de fogo, em Juazeiro do Norte (Rdgião do Cariri) a situação é outra. Ali, a Secretaria Municipal de Segurança Pública fez convênio com a Polícia Federal e treinou os guardas municipais para o uso de revólver calibre 38. A PF agora quer fazer treinamento da tropa com pistola.
Esse convênio foi firmado em 2010 e, segundo o secretário Cláudio Diniz, da Segurança Municipal de Segurança Pública, a Prefeitura já cumpriu todos os requisitos de uma cidade hoje com mais de 150 mil habitantes. Cláudio Diniz espera que o uso de arma de fogo, por parte dos guardas municipais, seja liberado ainda neste ano.
“A intenção é armar onde é necessário. A Guarda Municipal cuida do patrimônio e é necessário que atue armada. existe a necessidade. Vimos os casos nos terminais de Fortaleza, o assalto na Câmra Municipal de Fortaleza e vemos a necessidade. Estamos autorizados conforme requisitos da lei que trata da Guarda Municipal”, reiterou o secretário da Segurança Pública de Juazeiro do Norte.
(TV Verdes Mares)
Extraído do Blog do Eliomar